Entrevistas com as agentes da HBN!

Depois de muito tempo sem escrever aqui eu resolvi voltar, muita coisa rolou nesses últimos meses. Eu já tive minhas duas entrevistas com as agentes do Brasil e amanhã é a minha entrevista com a agente da Holanda tã nã nã nã (música de suspense).

A minha primeira entrevista foi em português com a fofa da Flávia, e ela é uma querida e me deixou tão à vontade – eu tive a sensação que tava fazendo skype com uma amiga e não em uma entrevista, sério haha. Ela me contou muitas coisas sobre a experiência dela como au pair, como são os holandeses em geral, o que eu devo e o que eu NÃO DEVO esperar desse ano lá, enfim várias coisas que me esclareceram  muito e me fizeram sentir mais com o pé no chão sabe? Ah e quanto as perguntas que ela fez pra mim, foi basicamente tudo aquilo que está no Intake Form (sobre minha familia, sobre minhas experiences, o que eu espero, porque eu escolhi a Holanda…)  – como ela mesmo falou a entrevista é só para reforçar aquilo que você escreveu, afinal nada melhor do que ouvir a pessoa falando né ? (funciona tanto pra elas saberem se a gente é aquilo tudo mesmo e também é uma chance pra nós nos expressarmos melhor e ter certeza que disse tudo que havia para ser dito). Essa entrevista em português é um ótimo começo, eu não sabia que ia rolar, achei que eram apenas duas entrevistas mas fiquei muito feliz, foi muito bom conversar com a Flávia, me deu mais confiança e me relaxou mais para as próximas.

Daí dias depois recebi o email da Nadja me convidando para o skype em inglês com ela, 1 semana depois tivemos a nossa entrevista. Tava bem nervosa dessa vez e não sei porque exatamente,  eu me sinto bem conversando em ingles e as vezes acho que até me expresso melhor assim – mas nesse dia eu tava a ansiedade/medo em pessoa haha  Mas para a minha sorte a Nadja é tudo aquilo que eu imaginava, uma fofa, super atenciosa e muito alto astral – novamente a nossa conversa foi muito mais como um bate papo do que qualquer outra coisa – e isso é ótimo porque faz a gente se sentir menos nervosa, o que facilita muito quando você vai falar, pra ter certeza que tá sendo sincera e mostrando realmente quem você é e o que está buscando. Acredito que é muito importante responder as perguntas com todo seu coração, porque são elas que vão te ajudar na hora de encontrar uma família – e quando você coloca toda sua personalidade, seus desejos , isso te dá muito mais chances de encontrar pessoas que sejam parecidas com você.

Depois da entrevista com a Nadja era pra meu documento já ir pra Holanda, mas a pessoa que ia dar minhas referencias tava viajando e demorou um pouquinho pra responder o questionário mas assim que a Nadja recebeu ela mandou pra lá. Uns dias depois recebi o email da agente da Holanda, a Marieke marcando a entrevista para amanhã! Nervosa sim, apenas haha Mas esse é o último passo pra coisa começar a ficar real sabe?

Volto pra contar como foi a última e tão temida entrevista amanhã haha Boa sorte pra mim!

beijos 🙂

Meu primeiro Skype e o match que não rolou

Eu nem tenho palavras para descrever como fiquei nervosa para a minha primeira entrevista com a host family por vários motivos: era a minha primeira vez, eu tinha gostado muiiiito da família e não queria fazer/falar besteira haha

Enfim, encontrei essa família por conta própria pelo Au Pair World, trocamos vários emails antes e a host mom tinha me contado todos os detalhes sobre os schedules, as kids, a cidade, tudiiinho, os emails eram tão completos que eu nem tinha muita dúvida sabe ? Marcamos o Skype para o dia 20/03 as 8pm no horário da Holanda (4pm aqui pra mim), claro que eu ANSIEDADE em pessoa tava online desde as 3 da tarde né hahaha Bom fiquei conversando com um amigo meu pelo Skype pra tentar relaxar antes, demos boas risadas mas aí deu tipo 3:50 e nada dessa família me aceitar nem ficar online, claro que achei que não viriam né ? Quando tava perdendo as esperanças, 3:56 eles ficaram online mas não falaram nadaaaaa comigo, as 4:00 em pontoooo abre a janelinha de chamada do Skype (aaah, a pontunidade inglesa, o dad é da Inglaterra) e tudo que eu queria era sair correndo, FATO hahaha

Bom atendi e quando vi os dois lá tive vontade de chorar, claro que no ínicio fiquei nervosa, boca seca, fiquei rouca mas a conversa foi muito boa, eles eram divertidos e demos várias risadas, foi mais uma conversa do que entrevista sabe ?Eles não me perguntaram nada tipo ‘Porque você quer ser au pair’ bla bla bla, só me perguntaram sobre minhas experiencias – que eu já tinha contado antes por email  – também sobre o que minha família achava disso tudo, se estavam de acordo em ficar um ano longe. Perguntei várias coisas sobre as meninas, sobre o que gostavam de fazer e comer. Eles me contaram da au pair atual, do curso, da cidade enfiiiim foi uma conversa bem gostosa e no total durou uns 40 minutos, depois da conversa a host mom me mandou um email fofo dizendo que adorou a conversa e que tinha certeza que eu seria uma ótima au pair pra família deles, me mandou tambem o email pessoal dela caso eu quisesse perguntar mais alguma coisa!

CLARO QUE FIQUEI CHEIA DE ESPERANÇAS DEPOIS DA HOST MOM DIZER‘ ‘WE ARE SURE YOU WOULD BE A GREAT AU PAIR FOR AU FAMILY” mas no Skype ela tinha pedido um pouco de paciência, que eles estavam conversando com outras au pairs mas que iam resolver isso ainda nessa semana.

Aí hoje acordei e vim olhar meu email e tinha uma mensagem delaaaaaa, meu coração gelou porque sei lá, depois da conversa apesar do fato de estar muito feliz e ter gostado muito muito deles, eu tenho essa mania de sempre esperar o pior sabe ? (a.k.a pessimista forever), quando abri a mensagem ela dizia:

“Hi Maria,
We want to let you know that after lots of discussion we finally decided to offer the au pair position to another girl. We did however really like you and we are sure you will become a very good au pair. I know it does not help much, but we were hesitating a lot between you and the other girl. We really hope you will find a very nice host family in the Netherlands!
We wish you all the best!”

Bleeeh, chorar ? Tive vontade sim haha Mas sei lá, eu gosto de pensar que se não rolou foi para o melhor de ambas as partes né. Agora bola pra frente, terminar minha documentação coma  HBN na segunda-feira e esperar aperecer outras famíliaaas, Acho que vou desistir de procurar family pelo Au Pair World e esperar a agência…

Depois volto pra contar sobre a documentação! xoxo

 

Socorro, qual agência escolher!!???

tumblr_n21lmrjUkG1sork4vo1_500         Essa é uma das perguntas que mais assustam as aspirantes a au pair né? Eu sei gente, tambem tive aí hahah O fato é que não tem fórmula mágica, você tem que ver qual se encaixa melhor no seu perfil, é sempre bom tambem perguntar a meninas que já foram o que elas acharam de suas respectivas agências e tudo mais.  È tudo questão de pesquisa e paciência.

Eu pesquisei algumas agências antes de escolher a minha, comecei pela CI e era a minha primeira e única opção por muito tempo por motivos de : ‘segurança’, pelo fato de ser conhecida e famosa por intercâmbios e tudo mais, achei que seria a mais rápida e adequada para isso. Mas gente, tentei entrar em contato com eles perguntando sobre o programa, nunca responderam o email – tive que ligar na agência para só depois eles responderem, pra completar a situation achei meninas falando horrores da empresa, tipo o blog Memórias de Um Mau Atendimento. Não sei mesmo se alguma menina já conseguiu ir por essa agência mas pela minha experiência já não gostei e parti para outra!

Através do grupo do Facebook descobri outras agências, a HBN e a House of Brazil. Entrei em contato com as duas, ambas demoraram um pouco para responder e eu era a ansiedade em pessoa mas tudo bem, um dia liguei para a Karen da House e ela foi super fofa, mandou eu mandar o email novamente ou adicionar ela no Skype pra gente conversar melhor. Também contatei a HBN e a Nadja foi uma querida e já me mandou o registration form no email. Não sei porque mas a HBN foi a que mais gostei, sempre ouvi muitas coisas positivas, tanto sobre suporte lá na Holanda, rapidez para achar família, atenção das agentes aqui no Brasil… E foi essa que escolhi!

Tenho certeza que a House também é uma boa empresa, a Karen tambem me mandou todos os documentos para preencher por email e tudo mais, sempre ouvi muita coisa positiva sobre ela mas não posso dizer muita coisa porque não sei. Tem também a Au Pair Amsterdam, que não tem agentes no Brasil então você vai ter que entrar em contato direto com eles, não sei muito da empresa mas parece que o preço deles é mais barato para as famílias, o que pode ser um ponto positivo caso você já tenha um pré-match sabe?

Vai depender da sua situação, porque o tal do ‘match’ tem que rolar com a agência também, você tem que sentir um feeling afinal de contas eles vão ser seu único apoio lá na Holanda!!

Contando essa história do começo…

Quando tava terminando o terceiro ano do Ensino Médio no ano passado descobri o programa de au pair, não lembro exatamente como, provavelmente em umas dessas minhas infiniiitas pesquisas de intercâmbio para algum outro país. Sempre tive o sonho de estudar/morar fora, mas todo mundo sabe como são caros esses programas principalmente com essas agências de intercâmbio por aqui. Bom, desde que conheci o programa me bateu o espírito de ‘desbravadora’ e revirei a internet inteira atrás de informações, agências e tudo mais que pudesse me ajudar.

Para minha infelicidade, a internet tava transfordando de informações,videos,blogs e tudo mais sobre au pairs nos Estados Unidos mas quase nadaaaa sobre a Holanda, isso foi me desanimando mas continuei na busca, toda informação que encontrada salvava em um arquivo pra sempre lembrar. Daí conheci o grupo ‘Brazilian Au Pairs in the Netherlands’ e o mundo ficou mais bonito haha

Mas eu tinha uma dúvida que nunca se calava: terminar o ensino médio e ir direto para Holanda ou me mudar para Argentina (e começar a minha faculdade), não sabia o que escolher, tava cheia de dúvidas e de medos. No final do ano passado, uns dias antes de me formar, recebi a notícia que tinha passado no vestibular em 1º lugar pra Comunicação Social, e aí a coisa ficou preta hahah No final das contas o que fiz foi, iniciei o processo de todos e o que rolasse pra mim tava bom! Dei entrada nos meus documentos pra Argentina, me matriculei na faculdade e iniciei meu processo de au pair.

Depois de tudo, percebi que o que eu realmente queria – e todos os caminhos, e todos meus sentimentos me levavam pra o mesmo lugar – tirar uma ano ‘off ‘para ser au pair na Holanda. Claro que fiquei com medo e dúvida, eu ia ‘atrasar’ um ano da minha vida, que eu poderia estar começando a faculdade mas quer saber? Estou feliz com minha decisão, de forma nenhuma imagino isso como um ano perdido, muito pelo contrário, vai ser um ano de aprendizagem intensa, de vivenciar experiencias novas, aprender uma nova lingua,conhecer novas pessoas,culturas e lugares. Quando voltar ao Brasil vou ter um espírito  renovado, vou ter vivido um ano totalmente diferente, é uma oportunidade única na vida e talvez se eu resolvesse esperar, deixasse para depois ia ficar tão envolvida nos estudos que não ia rolar nunca,só seria um sonho deixado para trás… e sonhos são para se tornar realidade!

Bom, e foi assim que aconteceu (ao menos tentei resumir os acontecimentos) – decidi fazer o blog para dividir a minha experiência com outras meninas que tem o mesmo desejo ou que estão passando pelo mesmo processo. Vamos ver no que isso vai dar

xoxo

Mariana